Caldo Eslavo

Serve bem 4 generosas porções

O inverno está acabando... por aqui ainda tem um friozinho pela manhã e a noite. Aproveitando ainda os últimos dias de  noites mais frias, fiz o Caldo Eslavo pra despedir do inverno.

Tenho que ser absolutamente sincera... e não é o meu caldo preferido, aliás está longe disso! Mas é o preferido do marido...
Conheci esse Caldo em Curitiba, alguns anos atrás, que aliás é a cidade das sopas e caldos...

Não sou carnívora, e na minha opinião a carne aparece muito nesse Caldo, então perde um pouco do encanto pra mim!  Mas tenho que reconhecer que é saboroso sim, e tendo alguns cuidados na hora de fazer, pode ser uma opção bastante deliciosa para noites mais frias.

Você vai precisar de,
1 kg de batatas cozidas já descascadas. Colocar água suficiente para cobrir as batatas, depois bater no liquidificador com a água do cozimento e reservar.


1/2 kg de carne picada na ponta da faca, ou seja, pedacinhos bem pequenos. Pode ser coxão mole ou patinho.
3 colheres (sopa) de azeite
1 cebola bem picadinha
alguns dentes de alho
sal a gosto
pimenta do reino moída na hora
2 colheres (sopa) de catchup, uso o caseiro
2 colheres (sopa) de mostarda, uso a tipo holandesa escura
3 colheres (sopa) de molho inglês
páprica picante
endro (opcional)
1 pitada de noz moscada
1 xícara de creme de leite fresco ou nata

Refogar no azeite a cebola e o alho. Acrescentar a carne e deixar fritar bem até formar o "fundo de panela" - faz toda diferença no sabor!!
Acrescentar os outros ingredientes, exceto o creme de leite e a noz moscada.
Quando a carne estiver bem macia, acrescentar o creme das batatas reservado.
Deixar ferver por alguns minutinhos.

Acrescentar o creme de leite fresco ao final e a noz moscada.

Polvilhei com páprica picante defumada, e quase me apaixonei pelo Caldo Eslavo!


Pão de Ervas Frescas e Queijo



Pão de Ervas Frescas é típico do norte da Itália, carregado de sabores e aromas marcantes,  perfeito com uma taça de vinho tinto seco.
As ervas precisam ser frescas e a combinação fica por conta do seu paladar. O queijo pode ser parmesão em lascas, meia cura, ou até mesmo muçarela. Usei queijo meia cura e achei o resultado delicioso.
Usei uma forma de pão, retangular, mas o formato não vai interferir no sabor.


Começar separando as Ervas frescas. Na minha sugestão tem orégano, tomilho, alecrim, manjericão e salsinha. Um punhadinho de cada bem picadinho, mais ou menos umas 4 colheres de sopa no total. Nem pensar em ervas desidratadas, não fica legal.


Bater no liquidificador:
2 ovos inteiros
1 xícara de chá de água
100 ml de óleo
1 1/2 colher de sopa de açúcar
1/2 colher de sopa de sal


Misturar 10 grs de fermento biológico seco a 2 1/2 xícaras de farinha de trigo.


Acrescentar os líquidos  na farinha e fermento. Fica uma massa bem molenga, tem que misturar com uma colher de pau.


Por último misturar as ervas escolhidas.


Numa forma untada colocar a massa e cobrir com uma camada generosa de queijo ralado grosso. Pode ser o queijo de sua preferência.
Deixar descansando por 40 minutos mais ou menos. Assar a 180° até ficar dourado.


Quando desenformar deixar descansando sobre uma grade, pode ser até a grelha do fogão mesmo.



Vai bem com pasta de ricota temperada, manteiga fresquinha...

Costelinha Suina ao Molho Barbecue


Sabe de uma coisa? Essa Costelinha é tão boa quanto as "outras" famosas das redes americana e australiana.  Claro que isso depende de escolher um bom pedaço de Costelinha e inclusive de ter cuidado com a procedência. Escolher os temperos, caprichar no Molho Barbecue e assar demoradamente a carne. E se você já experimentou as "outras" famosas, depois me conta se não são bem similares!!


Usei 1 1/2 de Costelinha, e temperei com alho, sal, pimenta do reino moída na hora,  1 pitada de curry, 1 pitada de cominho e mais ou menos 100 ml de vinho branco. Descansar pelo menos 3 horas nessa marinada, ou de preferência de um dia para o outro.

Assar em forno moderado por pelo menos 2 horas. Isso depende de cada fogão. Eu prefiro deixar a 200° por mais tempo e aumentar o calor nos últimos 20 minutos mais ou menos. Se preferir pode usar o papel alumínio na metade do tempo de forno.

Para o Molho Barbecue



Numa panela aquecer 1 colher de azeite e refogar 1 cebola em cubos.  Acrescentar 1/2 xícara de açúcar mascavo, 1/2 xícara de vinagre de maçã, 4 colheres de sopa de molho inglês e 2 xícaras de catchup e 1/2 xícara de água. Deixar ferver.

Acrescentar 1 folha de louro, 1 colher de sobremesa de pimenta calabresa, 1 colher de café de sal e pimenta do reino moída na hora. deixar no fogo mais uns cinco minutos e desligar.

Passar o Molho numa peneira e acrescentar 1 colher de café de aroma de fumaça (opcional, mas faz toda diferença!)




Retirar a Costelinha do forno quando estiver bem dourada e macia.

Cobrir com o Molho Barbecue e servir a seguir.



Praticamente impossível não exagerar...


Risoto de Shitake... e o que mais tiver na geladeira


Serve 2 porções

É o meu prato preferido em todas as estações, mas é claro que no inverno faz mais sucesso por aqui. A minha teoria como "risólatra" é que pode ser de qualquer sabor, e  dá pra fazer as misturas mais inesperadas...

Hoje em especial foi um mergulho na geladeira. A estrela é o Shitake desidratado, mas tem também brócolis, palmito, provolone e raspas de siciliano.


1 colher de sopa rasa de manteiga
1 colher de sobremesa de pasta de alho
1 xícara de arroz arbóreo ou carnaroli
100 ml de vinho branco seco
1/2 xícara de chá de Shitake já hidratado por 5 minutos em água quente
1/2 xícara de chá de palmito
1 xícara de chá de brócolis picado
1/2 xícara de chá de provolone ralado ou parmesão
raspas de limão siciliano (opcional)
pimenta do reino moída na hora (opcional)

1 litro mais ou menos de Caldo de Legumes quente (uso o caseiro, pode ver como faço AQUI)



Começar aquecendo a manteiga e refogar o alho ligeiramente. Acrescentar o arroz, e logo em seguida o vinho. Deixar um tempinho até secar o vinho. Acrescentar o Shitake  o Brócolis e o palmito.


Aos poucos ir colocando o Caldo de Legumes mexendo sempre.  Mexer sempre e não deixar secar, até ficar no ponto al dente.


Ainda meio molhado acrescentar o queijo e meia colher de manteiga. Mais um minutinho e pode desligar.
Servir quente.


Finalizar com pimenta do reino moída na hora e raspas de limão siciliano que deixa um perfume delicioso!



Não é tão Difícil Improvisar...


Como fazer um jantarzinho improvisado, mas com cara de elaborado? Era essa a pergunta que tentei responder ontem.

Tínhamos combinado, marido e eu, de sair e jantar fora num restaurante legal. Mas, estou sobrecarregada de trabalho no Atelier, e a tarde comecei a pensar se dava certo improvisar sem ter adiantado nada.

E não é que deu! Pelo menos nós dois amamos o resultado. Fomos os dois pra cozinha e rapidamente o jantar saiu!

A única coisa que corremos comprar foi uma massa folhada congelada e filés de peixe, que nesse caso usei tilápia, mas ficaria perfeito com robalo, ou namorado. Onde moramos, difícil encontrar...

Filé de Tilápia Crocante com Molho de Limão Siciliano

Temperar os filés com sal, limão e pimenta do reino. Deixar descansar pelo menos 30 minutos

Para o Crocante:
Triturar no liquidificador meio pacote de bolacha água e sal. Deixar uma farofa mais grossa. Temperar com orégano, raspas de limão siciliano e pimenta do reino.

Empanar os filés nessa farofa grossa, apertando bem com as mãos e colocando numa assadeira untada com azeite. Bem untada para não grudar.
Levar ao forno já preaquecido a 200°

Preparar o Molho de Limão Siciliano
Fazer o clássico Molho Bechamel, receita AQUI
Não deixar ele muito espesso. Como fiz uma receita menor, usei 1 colher de manteiga e 1 colher de farinha de trigo. O leite fui colocando até dar a consistência ideal, nem muito espesso nem ralo.
Acrescentar ao final suco de meio limão siciliano e raspas.
Na minha opinião, é o melhor Molho para acompanhar peixes que já comi!

Para acompanhar, Purê de Batatas com parmesão, sem mistério ou segredos, e um Panachê de Ervilhas com Alho Poró.
É só refogar o alho poró com manteiga, e acrescentar as ervilhas frescas ou congeladas e refogar 2 minutinhos. Ao final acrescentar sal e pimenta moída na hora.

E a sobremesa ficou por conta do clássico Strudel de Maçãs com  Nata. Numa noite de inverno, e especialmente trazendo os sabores do Sul do Paraná, foi perfeito para nós. Também tem receita AQUI

Enquanto finalizava, meu marido  colheu algumas lavandas e arrumou a mesa. Cheers!! Nossa noite foi  especial mesmo sendo elaborada com improvisos.

Enrolado de Doce de Leite e Nozes


Pois é, andei meio sumida... mas não parei de cozinhar, está me faltando tempo mesmo!
Para compensar, uma receita de comer inteira numa sentada... Enrolado de Doce de Leite e Nozes, que na verdade você pode colocar o recheio que preferir...

Também quero falar de um Doce de Leite que conheci recentemente e me apaixonei! Não é propaganda da marca, apenas "Experimentei e Gostei"!


Na verdade quem me apresentou esse Doce de Leite foi minha nora Gabe. Esse que usei é Doce de Leite e Café, absurdamente bom. Experimentei, Gostei e Indico.

Para fazer o Enrolado, não tem segredo e nem pulo do gato, a massa é simples, mas dá super certo e fica um pão muito macio e delicioso.

Primeiro misturar 1 xícara (de chá) de leite morninho, com 3 colheres (de sopa) de açúcar e 2 colheres (de chá) de fermento biológico seco.

A seguir acrescentar os demais ingredientes:
1 ovo
4 colheres (de sopa) de manteiga
1/2 colher (de chá) de sal
Mais ou menos 3 1/2 xícaras (de chá) de farinha de trigo

É melhor ir adicionando a farinha aos poucos, misturando bem a té a massa ficar homogênea e sem grudar nas mãos.
Cobrir e deixar descansar por pelo menos 1 hora, ou até dobrar de volume.

Abrir a massa com um rolo e passar o recheio de sua preferência.


Se optar por esse recheio, passar uma camada não muito grossa de Doce de Leite e salpicar nozes e uva passa.
Enrolar cuidadosamente formando um rocambole.


Untar uma forma de buraco no meio e colocar o Enrolado. Deixar descansar mais 15 minutos e assar em forno a 180°, por aproximadamente 30 minutos, ou até perceber que está dourado.



Misturar 3 colheres de açúcar baunilhado com um pouquinho de leite (menos de uma colher) e jogar sobre o Enrolado ainda quente. Opcional, é claro!


Quentinho, derrete na boca, convida para uma xícara de chá ou café e faz você pensar que não precisa ser gourmet pra arrebatar nosso olfato e paladar!



Molho Vermelho com Especiarias

Rende 750 ml

O Molho Vermelho mais versátil que eu conheço. Os sabores ácidos, levemente agridoce e as especiarias combinam perfeitamente entre si,  além de ser facílimo de fazer!

São treze ingredientes, mas todos fáceis de encontrar.


Essa quantidade rende 750 ml, e já é metade da receita. Portanto rende bastante. Pode ser congelado em pequenas porções. Na geladeira dura cinco dias perfeitamente bem!

125 ml de vinagre branco
125 ml de óleo vegetal (eu uso de girassol, mas pode ser qualquer um)
suco de 1 limão
340 ml de molho de tomate - caseiro ou industrializado
1 cebola grande cortada grosseiramente
3 dentes de alho
2 folhas de louro
1 colher (de sobremesa) de orégano
5 cravinhos
1 colher (de café) de noz moscada
1 pimenta dedo de moça sem as sementes*
1 colher (de sobremesa) de açúcar
1 colher (de chá) de sal

Bater todos os ingredientes no liquidificador, pelo menos uns 4 ou 5 minutos.


O Molho Vermelho de Especiarias está pronto!

*Se preferir um Molho mais picante é só acrescentar mais pimenta vermelha.


 O que vai bem com esse Molho? Difícil saber o que NÃO vai bem!
Perfeito para acompanhar carnes assadas em geral, Batatas Rústicas, que você pode ver a receita AQUI ou Batatas Picantes, a receita AQUI

Enfim, é um curinga na cozinha!